Não é mais desculpa, dizer não saber sobre os assuntos básicos do dia-a-dia do país. Hoje eles te perseguem, estão colados a você, onde quer que esteja. Falo do novo webjornalismo, ou do que andam chamando de webjornalismo móvel.

Através de mensagens ‘sms’ você estará ligado às principais trajédias nacionais. Eu recebo todos os dias, pelo menos dez mensagens via celular. As notas veem assinas por Mobinews. Mas será que isso significa que estamos mais informados ? Que a população brasileira tem mais acesso às informações relevantes? Talvez.

Quem precisa de tantas notícias, parafraseando Caetano Veloso, me pergunto qual é a aceitação do público sobre essa nova plataforma de jornalismo. Seria uma invasão da notícia? Elas estão perseguindo seus leitores, numa tentativa desesperada de atingir mais pessoas? Quem de fato guarda as informações que recebe? Com certeza é uma maneira nova de se fazer jornalismo. Mas a quem essa forma (que alguém pode chamar de paranóica de informação) interessa? Bem, as migalhas de notícias estão aí. Os reduzidos leads também. Aproveitem.

No ano passado, uma tv Norueguesa começou a disponibilizar notícias televisivas. O vídeo a seguir, profetizava, uma moda que de fato pegou no mundo todo. Por aqui, ainda estamos na era ‘impresso da webmobiljornalism’. Confira:

Anúncios