“Se não fosse a Ong Educar, certamente não teria chances de continuar meus estudos e buscar uma profissão.Ela realmente esta mudando minha vida”, é assim que Bruno Alves , estudante de Fisioterapia do Centro Universitário do Sul de Minas ( Unis-MG) e aluno da ONG, descreve a importância desse projeto assistêncial.

A Ong Educar que surgiu em 2004., com a intenção de ajudar jovens carentes na formação de um curso superior .Ela não possui incentivo de órgãos governamentais e sobrevivem dos recursos arrecadados em eventos sociais , como festas, bingos e rifas , organizados e promovidos pela diretoria e estudantes da instituição.

“Agente batalha bastante, trabalha a noite inteira em eventos, mas é muito díficil conseguir pessoas que abracem a causa.É um trabalho muito bonito, que muda não só a minha , mas a vida de toda minha família e certamente a de todos que beneficiados por ela.”, diz Amanda Roberta, estudante de Comércio exterior no Unis-MG.

Idealizada pela psicóloga Luciene Barra Mina, a Ong conta com sete alunos formados como é o caso de Regiane Gueli Furtado de Mendonça, ex bolsista da Ong que passou em 1° lugar no concurso para assistente social do Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET). “Isso só traz motivação para que o trabalho da Ong continue” ,diz Luciene Mina.Ela ressalta ainda que o ideal da entiddade é ampliar o acesso a formação acadêmica. “ É um direito do cidadão estudar para obter melhores condições de vida”.

Para a psicóloga, não basta ajudar, é necessário conscientizar os alunos sobre a importância do trabalho em equipe. “Nós esclarecemos que não somos paternalistas, não podemos carregar o mundo nas costas. Queremos caminhar juntos e batalhar no combate às doenças emocionais e sociais, que tanto afligem a sociedade. A preocupação com o nosso próximo é requisito básico para o ingresso do estudante”.

Para estudar com o apoio da Ong Educar, os alunos passam por um rigoroso critério de seleção, baseado em uma análise sócio-econômica, realizada por uma assistente social. Em seguida, encaram a entrevista com um psicólogo. Finalmente, as fichas selecionadas chegam ao controle da diretoria, que diante da condição financeira da Ong , analisam cada ficha e dentro de suas posibilidades passam a dar assistencia a esses jovens.

Atualmente a Ong Educar passa por dificuldades financeiras , e busca na comunidade e em empresas locais apoio e patrocinio.Se você estiver interessado em conhecer o trabalho da Ong Educar ou até mesmo colaborar com a formação destes jovens , basta entrar em contato pelo telefone (35)8844-3416, falar com Andreza Lima.

Anúncios